Um Péssimo Líder Em Azeroth

Sou o tipo de pessoa que joga para se divertir, e não pelo desafio ou como se minha vida dependesse disso; tanto é que o único jogo em que fiz todas as coisas possíveis foi o Journey (PS3), um dos melhores jogos que já vi (só parar dar uma noção mais clara, já fechei-o umas cinco ou seis vezes e não me cansei de nenhuma de suas cenas).

Além da jogabilidade e da capacidade de me entreter, recentemente inclui um item nos meus requisitos para categorizar jogos, em especial, MMOs: o quanto você pode fazer jogando sozinho.

Sim, sei que parece contraditório, mas eu sou um solo player e prefiro (na maioria das vezes) que seja assim.

Acho que devo começar comentando o motivo de estar escrevendo essas coisas. Pois bem.

Quem me conhece sabe que recentemente comprei o World of Warcraft na promoção que teve (depois de enrolar muito, e de ter desistido de vez do Ragnarok e do Perfect World), e ainda sou um novato que não consegue upar mais do que três ou quatro levels por final de semana jogado. Não sou o pior jogador do mundo, porém nem de longe sou o melhor. Mas não me esforço muito também, afinal, como já disse, jogo pela diversão, e não como alguém com TOC.

Eis que resolvo entrar numa dungeon… Fiz isso certo tempo atras, ainda com minha conta trial e um personagem no level 20, mas nunca mais depois, então resolvi que deveria, pelo menos, ver como era.

Acho que poucas vezes me arrependi assim na minha vida.

Pra começo de conversa, assim que entrei no grupo (aleatório, atenção a isso) e o jogo me transportou para o local, o líder e tank (aquele que leva a porrada para proteger os outros) do grupo estava aos gritos com o resto do pessoal. Ignorei o alerta quase divino e fui em frenteou melhor, voltei para o inicio do local para pegar as quests, e só então segui o grupo, mas enfim).

Notei o silencio sepulcral, mas respeitei-o, afinal, pensei ser comum ficar calado enquanto se aperta uns vinte ou trinta botõess no teclado para poder lutar. Também não sou muito de falar, então quase agradeci pela falta de assunto.

Bem, até o momento que o cara começou a me xingar e me a matar repetidamente para que eu saísse do grupo. Até pensei em comprar a abriga do cara, e continuar ali até que todos fossem em bora, somente sentado e sendo morto pelo… bem, sei lá o nome do cara, e mesmo se lembrasse não o escreveria aqui; sou pacifista na maioria das vezes, e procuro ou contornar as discussões. Não sou do tipo que simplesmente começa a gritar com o cara, mesmo tendo razão.

Tentei continuar jogando, mas ele resolveu que era mais divertido me matar do que os monstros do mapa, então o deixei em paz. Acho que dois jogadores deixaram o grupo no meio dessa história e outros vieram em seus lugares, mas não tenho certeza, então somente assumo que não saíram.

Mas meu ponto não é esse.

Meu ponto aqui é: isso é um jogo. Sim, você está pagando mensalidade, e sim, você pode ficar frustrado depois de passar horas para matar um chefe difícil e morrer em todas as tentativas. Mas você não precisa descontar isso na primeira pessoa que passa na sua frente.

Imagine se isso se estendesse para a vida real. A pessoa faria o que se o banco onde guarda seu dinheiro falisse e não lhe devolvesse o que deve? Entraria numa loja, pediria a opinião de alguns consumidores sobre algum produto e, quando um novo entrasse, perguntando o mesmo que ele para algum vendedor, cairia na porrada com o cara?

Sim, estou sendo dramático até demais nesse exemplo, mas é assim que vejo pessoas desse tipo. Um dos motivos de ter desistido de Ragnarok e de ter me tornado um solo player, por exemplo, eram os jogadores; todos só jogavam por si mesmos, poucos não tinham um grupo pré-estabelecido com alguma vaga e menos ainda queriam ajudar os novatos. Se você já jogou esse, sabe que não se consegue, facilmente, upar um mago/bruxo além do level 70 ou 75 sozinho. Pior, se você não é um expert no jogo, ninguém o quer por perto.

Eu costumava pensar que o público de jogos pagos era diferente. Afinal, você está pagando pra jogar. Não vai querer perder seu tempo (ou arriscar ser banido) com discussões, e vai tentar ajudar o povo novo pra formarem um grupo fixo, ou uma guilda, quem sabe?

Não. Como diria o Izzy Nobre, sempre tem um filho da p***.

E… bem, é isso. espero que tenham aprendido alguma coisa daí, e tentem ajudar os novatos de vez em quando. Antes que venham falar de hipocrisia, eu tento ajudar na medida dos meus conhecimentos e do Google. (Aliás, uma das minhas regras básicas é: procure no Google; se não achar, tente de novo, com palavras diferentes; se, e só se, ainda assim não encontrar algo remotamente parecido, pergunte. O famoso Google before you ask.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s